ENTRE EM CONTATO

(11) 5083-8222

   

BLOG

Efeitos Benéficos do Exercício Físico no Processo do Envelhecimento

Com o envelhecimento, as pessoas se preocupam mais com risco de desenvolver algum tipo de incapacidade ou dependência. O exercício físico atua reduzindo as limitações às atividades habituais do dia a dia, como subir escadas ou agachar-se. A difusão do exercício físico para idosos tem-se tornado uma estratégia simples, barata e eficaz tanto para diminuir os custos relacionados à saúde quanto para melhorar a qualidade de vida, o que tem sido demonstrado por inúmeros estudos. Existe uma relação linear entre a atividade física e o estado de saúde.  A prática de exercícios físicos regulares pode retardar o declínio normal relacionado à idade na função dos diferentes sistemas do nosso organismo. Podemos controlar ou mesmo prevenir doenças cardiovasculares, como hipertensão; osteoarticulares, como osteoatrose; e osteometabólicas, como osteoporose. Além disso, pode haver uma melhora da autoestima, diminuição do estresse e socialização.  Vários estudos mostram que o exercício físico melhora o desempenho cardiovascular, através do controle da pressão arterial e do colesterol. Essas pesquisas mostram que tanto exercícios aeróbicos quanto o treinamento de resistência (musculação) provocam redução dos estoques de gordura intra-abdominal, que representa alto risco cardiovascular, tanto em homens quanto em mulheres idosos, mesmo sem restrição calórica. Os exercícios de alta intensidade e alto impacto podem contribuir para a prevenção de osteoporose. Nos casos em que a doença já está presente, exercícios que fortalecem a musculatura posterior do tronco, como o de extensão isométrica de tronco melhora a densidade mineral óssea vertebral. Além disso, a corrida e os exercícios para melhora do equilíbrio e da coordenação contribuem no tratamento não medicamentoso da osteoporose. Em relação à osteoartrose, o exercício físico é parte fundamental no tratamento, pois ele melhora a mobilidade articular, alivia a dor e fortalece a musculatura periarticular, melhorando, assim, o desempenho do movimento.   Existe também uma associação positiva entre a atividade física e a saúde mental. O exercício físico permite a manutenção da capacidade de exercer as tarefas do dia a dia e a promoção de uma melhor sensação de bem estar em idosos. Além disso, pode ser um recurso para lidar com o estresse emocional e possibilita novas relações interpessoais. Outro aspecto da saúde mental muito importante de benefício que o exercício se associa é a melhora cognitiva. Alguns estudos mostram uma relação positiva entre a atividade física e funções cognitivas como memória, aprendizagem, raciocínio e solução de problemas. Dessa forma o processo cognitivo é mais rápido e mais eficiente em indivíduos fisicamente ativos.  Assumir um estilo de vida ativo é fundamental para a manutenção da qualidade de vida do idoso. Portanto, não se pode pensar hoje em prevenir ou minimizar os efeitos do envelhecimento sem que além do acompanhamento médico periódico se inclua a atividade física regular.

Postado por Dra. Gisane Cavalcanti Duque

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *