ENTRE EM CONTATO

(11) 5083-8222

   

BLOG

01 de Dezembro – Dia Mundial da Luta contra a AIDS

Criado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com o apoio da ONU, o dia 01 de dezembro tornou-se o Dia Mundial da Luta contra a AIDS.

Anualmente, esta data reúne diversas ações com o objetivo de conscientizar, informar e, principalmente romper o preconceito, intolerância, e tabus que cercam este tema.

O Dia Mundial da Luta contra a AIDS busca promover iniciativas que edifiquem na sociedade um olhar compreensivo tanto sobre o que é a doença, formas de proteção, bem como, como os portadores de HIV podem e devem levar uma vida normal.

A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Humana) é causada pelo HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana), que age no organismo destruindo as células brancas, responsáveis pela proteção do corpo, tornando-o completamente fragilizado e suscetível ao ataque de múltiplas enfermidades.

Apesar de esta ser uma questão bem discutida atualmente, a desinformação ainda é comum nos círculos de conversa, mais um motivo o qual faz o dia 01 de dezembro uma data que representa uma verdadeira ação em prol do bem-estar público.

No Dia Mundial da Luta contra a AIDS, vale ressaltar que o HIV pode ser transmitido somente por meio do contato direto com sangue, relações sexuais sem proteção, compartilhamento de seringas/agulhas, e em alguns casos, da mãe para o bebê se esta for portadora.

Outro fator que faz este vírus tão perigoso é que, mesmo tendo se tornado soropositivo, o indivíduo pode levar anos para apresentar os sintomas e descobrir sua real condição.
Ainda não há cura para este problema, todavia, pode ser tratado com coquetéis antiaids, acompanhamento médico, e a adoção de hábitos saudáveis, o que minimiza significativamente seu efeito nocivo, e permite o portador da doença ter viver uma vida normal.

Esta é uma das doenças que mais mata em todo o mundo, por isso, assim como no Dia Mundial da Luta contra a AIDS, em todos os outros dias é preciso desenvolver esta conscientização social, tanto sobre as formas de prevenção, quanto à erradicação do preconceito acerca deste assunto.

Postado por Dra. Gisane Cavalcanti Duque

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *